Diretoria do Sindjus discorda de decisão da ampliada da Fenajufe de prolongar greve

A reunião ampliada da Fenajufe, realizada no dia 31 de agosto, decidiu manter a greve, por tempo indeterminado. A decisão foi tomada depois que 4 importantes Estados realizaram assembleias suspendendo a greve.

Segundo a diretoria do Sindjus, essa decisão é equivocada, pois, de acordo com o relator do Orçamento de 2013, senador Romero Jucá, não há mais espaço para mudar acordos já firmados. “No ano passado, sentimos na pele o quanto é difícil mudar a orientação do Executivo. Além disso, nem o STF ou a PGR estão dispostos a se esforçar para aumentar esse percentual nem o Palácio do Planalto está disposto a ceder”, afirmou o coordenador-geral do Sindjus Jailton Assis.

“Nosso objetivo com a greve era o de derrotar o reajuste zero que a presidenta Dilma planejava para a nossa categoria. Fomos vitoriosos nesse ponto. É evidente que ainda não chegamos ao patamar de 56%. Mas, diante do cenário os 33% tem sido apontado pelos servidores como um grande avanço”, explicou a coordenadora Ana Paula Cusinato.

Para os coordenadores do Sindjus, o prolongamento da greve só servirá para cansar e desgastar a categoria que deflagrou greve no dia 1º de agosto. “Brasília começou a greve primeiro que o restante do País. Foram esses combativos servidores que deram o rumo para derrotarmos o reajuste zero que pretendia nos impor a presidente Dilma. Agora, concluído esse ciclo, precisamos recompor nossas energias para as próximas lutas” avaliou o coordenador-geral Cledo Vieira.

Para decidir sobre a continuidade ou não da greve, você deve comparecer à assembleia desta terça-feira (4), às 16h, no STF.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *