A greve cresce e invade o TSE e o TST

Pelo menos dois mil e quinhentos servidores se concentraram hoje em torno do Tribunal Superior Eleitoral atendendo aos apelos do Sindjus para fortalecer a greve como única alternativa para pressionar a cúpula do Judiciário a enfrentar a política de reajuste zero do governo Dilma.

Os relatos sobre a manifestação são animadores. “Os arrastões solidários foram a base para que esse ato desse certo, relatou emocionada a coordenadora Sheila Tinoco. “Faltam pernas para andarmos em todos os 40 locais de trabalho, mas, a solidariedade está fazendo a greve crescer”, arrematou.

Para o coordenador Cledo Vieira, “Os servidores do TST que estavam acuados com tanta ameaça que tem sofrido receberam a força da nossa unidade. Como diretor que tem percorrido os tribunais do trabalho tenho certeza que a união vencerá o medo!”.

José Silva, o Zezinho, com seu jeito mais tímido tem passado o recado por onde passa. “Temos limitações que tem sido superada pela nossa criatividade e esperança. Com esse trabalho de formiguinha que estamos fazendo estamos fazendo a greve a crescer”.

“É um formigueiro! Disse Jailton de cima do carro de som. Vocês não tem ideia do quanto é gratificante ver que o trabalho de passar de sala em sala todos os dias, dá resultado!”.

“Hoje estou me sentindo uma sindicalista completa. Neste ano ainda não tínhamos conseguido unir os servidores do poder Judiciário e do MPU. Estou renovada”, Ana Paula.

No ponto alto do evento eles literalmente abraçaram o TSE, e depois estenderam a manifestação para a frente do Tribunal Superior do Trabalho, no maior arrastão solidário realizado até agora.

Se o ânimo e a disposição de luta demonstrados nesta terça contaminarem os colegas que ainda não aderiram à greve, os próximos dias terão lugar garantido nas páginas da história de nossa categoria!.

Não terceirize a sua luta! Lute você mesmo para aprovar o PCCR. 

Se todos aderirem, o plano passa!

Fonte: Sindjus-DF

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *